EDUCAR PARA E PELOS JOGOS ELETRÔNICOS

Atualizado: Nov 3



Jogos eletrônicos de videogame, utilizá-los ou não utilizá-los, eis a grande questão! Pensando na atualidade, os videogames que propiciavam o jogar apenas com os polegares, iniciaram a sua diminuição, desde 2006, quando a Nintendo proporcionou um nova roupagem aos videogames, em que, necessitava do movimento corporal para se jogar, o chamado, Nintendo Wii. Desde então, as crianças podem jogar videogame sem precisar se preocupar com o sedentarismo/inatividade física.

Tais crianças do século XXI, Prensky (2010), relata que elas são “nativas digitais”, ou seja, que cresceram nessa era da tecnologia. Clique e conheça o livro de Marck Prensky.


LEIA TAMBÉM

O FUTURO DA RECREAÇÃO

RECREAÇÃO ONLINE: ARE YOU READY?



Contudo, visando esses nativos digitais, Leão Junior (2013, p. 38), visa a educação para e pelos jogos eletrônicos:

- Educar para os jogos eletrônicos, seria, direcioná-la para o consumo consciente, e não à compra desenfreada e exacerbada de cada novo console (videogame), game (jogo) ou acessório lançado no mercado. As crianças devem ser ensinadas de que o videogame é um brinquedo, como outro qualquer, que tem sua vida útil estendida, se assim, cuidarmos dele, e que pode ser utilizado por diferentes idades. Entretanto, os pais, educadores, professores, precisam estar cientes de que a criança cria uma afetividade com o videogame, como ela faria com qualquer outro brinquedo predileto.

- Já o educar pelos jogos eletrônicos, significa o uso consciente dos jogos eletrônicos, o limite adequado de tempo e a classificação adequada de cada jogo, referente as faixas etárias. Seria utilizar desses aparatos – videogames e jogos eletrônicos – para o aprendizado, cognitivo e motor, da criança.

O referido autor, complementa em sua teoria, a importância de esclarecer, que existe uma necessidade de aplicar uma dosagem adequada do uso dos videogames e também das atividades práticas sem os videogames.

REFERÊNCIAS

LEÃO JUNIOR, Cleber Mena. Manual de Jogos e Brincadeiras: atividades recreativas para dentro e fora da escola. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2013.

PRENSKY, Marc. Não Me Atrapalhe, Mãe - Eu Estou Aprendendo!. Phorte Editora, 2010.

FONTE ORIGINAL PORTAL EDUCAÇÃO



Professor Mestre Cleber Junior é Mentor de Recreadores. Prêmio Melhor Produção de Conteúdo e Influência Digital. Criador do 1º curso online para a Formação de Recreadores de Sucesso do Brasil.

100 visualizações

Copyright Mestre Cleber Mena Leão Junior  |  Maringá, Paraná, Brasil  |  CEP: 87083-500