top of page

O QUE É RECREAÇÃO?

Atualizado: 8 de ago. de 2023



Se vocês está aqui é porque não sabe o que é Recreação. Estou certo?


Bom, recreação é uma atividade de lazer, sendo o lazer tempo discricionário.[1] A "necessidade de fazer algo para a recreação" é um elemento essencial da biologia humana e da psicologia.[2] As atividades recreativas são muitas vezes feitas para felicidade, diversão, passar o tempo ou prazer e são consideradas "divertimento".



Definição de Recreação


A recreação é uma atividade fundamental para a nossa saúde e bem-estar. Ela nos ajuda a relaxar, a aliviar o estresse e a melhorar a nossa qualidade de vida. Além disso, a recreação também pode ser uma fonte de renda extra, ou até mesmo uma carreira.


A recreação pode assumir muitas formas diferentes, desde atividades físicas como esportes e caminhadas, até atividades mais tranquilas como artesanato e culinária. O importante é encontrar algo que te interesse e que te faça feliz.


Alguns benefícios da recreação incluem:


1. Redução do estresse e ansiedade: a recreação pode ajudar a aliviar o estresse e a ansiedade, permitindo que você se desconecte das preocupações do dia a dia e se concentre no momento presente.


2. Melhoria da saúde física: muitas formas de recreação, como caminhar, correr ou praticar esportes, são excelentes para a saúde física, ajudando a melhorar a resistência, a força e a flexibilidade.


3. Desenvolvimento de habilidades: a recreação também pode ser uma forma divertida de desenvolver habilidades novas ou de aprimorar habilidades existentes, como artesanato, culinária ou fotografia.


4. Fortalecimento de relacionamentos: participar de atividades de recreação com outras pessoas pode ajudar a fortalecer os relacionamentos, seja com amigos, familiares ou colegas de trabalho.


Se você está pensando em fazer da recreação uma fonte de renda extra, há muitas opções disponíveis. Por exemplo, você pode oferecer serviços de recreação para festas e eventos, criar um blog ou canal no YouTube sobre seu hobby favorito, ou até mesmo dar aulas de recreação para outras pessoas.


Se você está procurando uma carreira em recreação, há muitas opções disponíveis, incluindo trabalhar em parques, resorts, acampamentos ou até mesmo em navios de cruzeiro. É importante escolher uma carreira que seja compatível com seus interesses e habilidades, e que permita que você encontre satisfação e felicidade no trabalho.


Em resumo, a recreação é uma parte importante da vida, e pode trazer muitos benefícios para a nossa saúde e bem-estar. Seja para relaxar e se divertir, ou para ganhar dinheiro, a recreação é uma atividade que deve ser valorizada e cultivada. Então, não perca mais tempo e comece a explorar as muitas opções disponíveis para você!




O Termo Recreação


O termo recreação é hoje passível de análise por muitas óticas diferenciadas. Para Uvinha (2008), "a recreação pode significar muitas coisas para muitas pessoas. É uma palavra reconhecida em uso comum e ainda é raramente definida de forma clara. Para alguns, ela pode ser usada intercambiando com o conceito de lazer; para outros, ela tem conotação mais específica, definindo e distinguindo uma distinta área comportamental.


Aqui, optaremos por distinguir a recreação de maneira bem específica, como uma manifestação cultural que se caracteriza por divertir e entreter o indivíduo que dela participa.


Recreação é, por essência, uma prática lúdica onde a participação busca ser prazerosa e produzir, no indivíduo ou na sociedade, um movimento de mudança positiva, de renovação, um revigorar da mente ou do corpo, ou ainda de ambos.


Em seus estudos, Silveira propõe que "uma vivência recreativa típica sugere ser conduzida ou promovida por um profissional especialista ou instituição recreativa, e pode ter objetivo puro de diversão e entretenimento, bastando-se em si mesma, assim como pode visar a um ganho adicional intelectual, social, emocional, terapêutico, físico, entre outros."


A prática recreativa não é algo que possa ser predefinida por um período do dia, por um tema ou por um local e não está relacionado a um fazer em específico. Está mais relacionado a uma motivação, ao que leva o indivíduo àquela prática ou vivência, assim como a abordagem lúdica e prazerosa no transcorrer destas.


Na prática, o que para muitos pode ser trabalho, ou estudo, para outros pode ser recreação, por exemplo, para um músico profissional tocar um instrumento ou estudar partituras é trabalho. Este mesmo músico pode passar divertidas horas pescando e se recreando. Para um pescador profissional, por outro lado, pescar é trabalho, sendo que, talvez, tocar um instrumento ou estudar uma partitura é que possa garantir-lhe boas horas de recreação.


Para melhor compreender a recreação, talvez valha a pena entender melhor também os termos que, por afinidades, cercam esta área e se relacionam intensamente com ela.





História da Recreação


Segundo Gomes e Elizalde (2012),[3] a principal abordagem remete inevitavelmente aos Estados Unidos. Para compreender a recreação como um fenômeno social/educativo, é necessário retroceder ao final do século XIX, quando ocorreu uma ampla difusão do recreacionismo. Essa proposta propiciou a sistematização de conhecimentos e metodologias da intervenção para crianças, jovens e adultos. Esses conhecimentos fundamentam-se na sistemática da recreação dirigida, que fomentou a criação de espaços próprios para a prática de atividades recreativas consideradas saudáveis, higiênicas, moralmente válidas, produtivas e vinculadas à ideologia do progresso.


Baseando-se nos estudos de R. V. Russell, Salazar Salas salienta que a recreação foi constituída nos Estados Unidos a partir de duas frentes que promoviam o jogo para a população infantil e que foram crescendo e envolvendo os governos locais e nacional, assim como pessoas que formaram organizações, buscaram fundos e escreveram textos com o seguinte objetivo:


Educar as pessoas a usar positivamente seu tempo livre. A filosofia dessa época era ajudar as pessoas mais necessitadas e sem educação. É por isso que a filosofia e a missão original da recreação estadunidense se centraram em oferecer atividades que enriquecessem e melhorassem a qualidade de vida das pessoas participantes.


Uma dessas frentes foi caracterizada pela criação de Hull Houses, que eram casas comunitárias encarregadas de oferecer diversos serviços sociais: aulas, informações relacionadas aos direitos civis e ao trabalho, serviços de enfermagem e atividades recreativas baseadas no desenvolvimento de jogos para as crianças menores; esportes e clubes sociais para crianças e adolescentes; e programas culturais para as pessoas adultas.


A autora ressalta que a primeira Hull House foi criada por Jane Addams e Ellen Starr, sendo a iniciativa desenvolvida em Chicago e tendo sido fundadas mais de 300 em outras cidades. Nessa época, os Estados Unidos passavam por um intenso processo de industrialização e de urbanização, havendo poucas áreas livres para o desenvolvimento de atividades recreativas.


A outra frente que constitui as origens da recreação norte-americana está relacionada com a criação de playgrounds (parques infantis), que, posteriormente, serviram como modelo para os centros de recreação, praças de esportes e jardins de recreio difundidos por vários países latino-americanos (Gomes e Elizalde, 2012).[4]



A Recreação no Brasil


No Brasil, os registros do brasileiro Frederico Gaelzer, feitos nas primeiras décadas do século XX, são uma das evidências dessa afirmação. Com o apoio da Associação Cristã de Moços de Porto Alegre, Gaelzer passou um longo período nos Estados Unidos (1919-1925) se qualificando em educação física, esporte e recreação.


No relatório escrito por Gaelzer e enviado aos diretores da ACM de sua cidade, com data de 16 de setembro de 1919, o autor destaca que os 800 participantes dos cursos ministrados pela ACM de Chicago estavam reunidos pacificamente sob o mesmo ideal. Os participantes desses encontros, segundo Gaelzer, eram de 25 nacionalidades diferentes, sendo todos possuidores da mesma moral pura e sã requerida pela ACM.


Muitos desses 800 participantes deveriam ser latino-americanos, contribuindo de forma decisiva para a difusão da recreação por diversos países da América Latina. Obviamente, muitas práticas recreativas como os jogos e outras formas de diversão já existiam, mas, nesse momento, foram sistematizadas como parte integrante de um conceito de recreação elaborado nos Estados Unidos.[5]


É necessário esclarecer que, em suas origens norte-americanas, a recreação dirigida foi vista como uma estratégia educativa essencial para promover, sutilmente, o controle social. Nesse processo, foi amplamente difundida a ideia de que a recreação poderia preencher, racionalmente, o tempo vago ou ocioso com atividades consideradas úteis e saudáveis do ponto de vista físico, higiênico, moral e social.


Com isto, a recreação foi considerada essencial para a formação de valores, hábitos e atitudes a serem consolidados, moralmente válidos e educativamente úteis para o progresso das sociedades modernas. Em um primeiro momento, o desenvolvimento de eventos, políticas, programas e projetos recreativos foi, e muitas vezes ainda continua sendo, direcionado principalmente aos grupos sociais em situação de risco ou de vulnerabilidade social, procurando a redução de conflitos sociais e da delinquência, a manutenção da paz e da harmonia social, assim como a ocupação positiva e produtiva do tempo ocioso.[6]


Além disso, muitos programas de recreação visavam preencher as horas vagas das crianças, jovens, adultos e idosos, colaborando com a constituição de corpos disciplinados, obedientes, aptos, produtivos e vigorosos. Nessa perspectiva a recreação, em muitas ocasiões, acaba sendo usada como estratégia para esquecer os problemas gerados pela lógica excludente que impera nas realidades latino-americanas.


Por sua vez, as diversas acepções da palavra recreação são fundamentadas na área de pedagogia, psicologia e, sobretudo, na educação física. Essa última área, ao lado do esporte, é a mais associada à recreação, tanto na vida cotidiana como nos estudos, cursos, propostas da formação sobre o tema, campo de atuação profissional no setor privado, nas organizações de terceiro setor e também no âmbito das políticas públicas de vários países latino-americanos. [7]






Áreas de Atuação da Recreação


Agora te apresento um lista de possíveis e reais áreas para se trabalhar com recreação:


- Acampamento e Acantonamento



- Estudo do Meio, Ecoturismos, Educação Ambiental



- Navios de Cruzeiro Marítimos


- Clubes e Condomínios


- Viagem de Formatura


- Espaços Infantis


- Festas, Eventos, Mega Eventos, Convenções





- Associações, ONGs e Igrejas



- Brinquedoteca


- Instituições de Ensino


- Espaços Públicos


- Gamificação


- Asilos


- Praias




Aqui, vou responder algmas das dúvidas mais comuns sobre recreação.


Lembre-se de que os valores salariais e informações específicas podem variar com o tempo e a região, então é sempre bom fazer uma pesquisa atualizada para obter os números mais precisos.


  1. O que é um curso de recreação? Um curso de recreação é uma formação que capacita indivíduos a planejar, coordenar e executar atividades recreativas e de lazer para diferentes públicos, como crianças, adolescentes e adultos. Hoje no mercado, encontramos excelêntes cursos: 1) Escola de Recreadores de Sucesso (para recreadores) e 2) O Caminho da Recreação de Sucesso (para empresários da Recreação).

  2. Como se tornar um recreador? Para se tornar um recreador, geralmente é necessário fazer um curso de recreação ou áreas relacionadas, como educação física, pedagogia ou turismo. Além disso, desenvolver habilidades de comunicação, organização e criatividade é essencial. O melhor caminho é a Escola de Recreadores de Sucesso.

  3. Qual o valor do curso de recreação infantil? Os valores dos cursos de recreação infantil podem variar dependendo da instituição, localização e duração do curso. É recomendado fazer uma pesquisa em escolas ou centros de formação locais para obter informações precisas. A Escola de Recreadores de Sucesso tem um valor super acessível, parcelado em até 12x.

  4. O que se trabalha na recreação? Na recreação, trabalha-se com o planejamento e execução de atividades lúdicas, esportivas, culturais e sociais que visam proporcionar entretenimento, aprendizado e desenvolvimento pessoal.

  5. Quanto ganha um profissional de recreação? Os salários de profissionais de recreação podem variar significativamente, dependendo do local, nível de experiência, setor de atuação e tamanho da empresa. Em média, um recreador pode ganhar um salário mensal que varia de acordo com esses fatores.

  6. Quanto ganha um auxiliar de recreação? Um auxiliar de recreação geralmente ganha um salário menor do que um recreador com formação completa, mas isso também pode variar dependendo dos mesmos fatores mencionados anteriormente. Se a empresa de Recreação for séria e comprometida com a qualidade dos serviços e bem estar dos recreadores, ela tem uma plano de carreira, como a Empresa Clube dos Recreadores, se você é uma empresa e não sabe o que é isso, o curso O Caminho da Recreação de Sucesso trás toda base e desenvolvimento de um plano de carreira para sua empresa.

  7. Quem pode trabalhar com recreação? Qualquer pessoa que tenha interesse em atividades recreativas e possua habilidades de interação, criatividade e organização pode trabalhar com recreação, desde que esteja disposta a adquirir a formação e conhecimento necessários.

  8. Quanto custa um curso de recreador? Os valores dos cursos de recreação infantil podem variar dependendo da instituição, localização e duração do curso. É recomendado fazer uma pesquisa em escolas ou centros de formação locais para obter informações precisas. A Escola de Recreadores de Sucesso tem um valor super acessível, parcelado em até 12x.

  9. Quanto ganha um recreador por hora? O valor que um recreador ganha por hora também pode variar. Geralmente, recreadores freelancers podem ganhar por hora ou por evento, e os valores variam dependendo do tipo de atividade e localização. Há uma média no Brasil, que realizei por meio de pesquisa, e está em torno de R$ 100 a hora.

  10. Qual curso fazer para trabalhar na creche? Para trabalhar em creches, cursos de Pedagogia, Magistério ou cursos voltados para Educação Infantil são indicados, pois essas áreas fornecem os conhecimentos necessários para lidar com crianças em idade pré-escolar. Porém, a formação na Escola de Recreadores trará a base necessária para trabalhar na creche, também.

  11. O que um recreador infantil faz? Um recreador infantil planeja e conduz atividades recreativas, jogos, brincadeiras e eventos para crianças, promovendo diversão, aprendizado e interação social. Parece fácil, mas se não tiver um curso específico, poderá cometer erros básicos que traram consequencias.

  12. Quem trabalha com recreação infantil? Profissionais que trabalham com recreação infantil incluem recreadores, pedagogos, professores de educação física, psicopedagogos, entre outros.

  13. O que um recreador precisa saber? Um recreador precisa saber como planejar e executar atividades recreativas adequadas à faixa etária e interesses do público-alvo, além de ter habilidades de comunicação, empatia e criatividade. Porém, essas são alguns dos conteúdos, sabe-se que tem muito mais. Na Escola de Recreadores de Sucesso você terá todos os conteúdos necessários e fundamentais que um recreador precisa saber para atuar na área.

  14. Quais são os segmentos da recreação? Os ramos ou segmentos da recreação podem incluir: Acampamento e Acantonamento; Festa Infantil e Buffets; Estudo do Meio, Ecoturismos, Educação Ambiental; Hotel, SPA e Resorts; Navios de Cruzeiro Marítimos; Clubes e Condomínios; Viagem de Formatura; Espaços Infantis; Festas, Eventos, Mega Eventos, Convenções; Empresas; Ônibus; Colônia de Férias; Associações, ONGs e Igrejas; Hospitais; Brinquedoteca; Instituições de Ensino; Espaços Públicos; Gamificação; Asilos; Praias; Recreador de Interação Online.

  15. Onde trabalha um recreador? Um recreador pode trabalhar em hotéis, resorts, cruzeiros, acampamentos, escolas, empresas de eventos, festas, creches, entre outros locais, conforme apontadas no tópico 15.

  16. Quantas horas trabalha um recreador? As horas de trabalho de um recreador podem variar. Eles podem ter horários flexíveis, incluindo trabalho em finais de semana e feriados, devido à natureza das atividades recreativas.

  17. Qual a formação mínima para atuar na educação infantil? A formação mínima para atuar na educação infantil pode variar de acordo com as regulamentações locais, mas geralmente inclui cursos de Pedagogia, Magistério ou áreas relacionadas. Porém, a melhor formação no mercado para atuar na área é a Escola de Recreadores de Sucesso.

  18. Como fazer um currículo para recreação? Um currículo para recreação deve destacar suas habilidades, competências, formação, organização, comunicação e criatividade. Além disso, o mais importante, suas áreas de atuação e desejos.

  19. Quais as melhores atividades recreativas? As melhores atividades recreativas dependem do público-alvo e dos interesses, mas algumas opções populares incluem gincanas, jogos de equipe, atividades ao ar livre, artes e oficinas. Confira algumas clicando aqui.

  20. Quais os benefícios da recreação? A recreação oferece benefícios como promoção da socialização, melhoria da saúde física e mental, desenvolvimento de habilidades interpessoais, alívio do estresse e estímulo à criatividade.

  21. O que é a diferença entre recreação e lazer? A recreação envolve atividades planejadas e orientadas, enquanto o lazer é mais abrangente e engloba qualquer atividade relaxante e de entretenimento.

  22. O que é uma recreação infantil? A recreação infantil envolve atividades lúdicas, jogos e brincadeiras especialmente projetados para crianças, visando o desenvolvimento físico, mental e social.

Espero que essas respostas ajudem a enriquecer seu artigo sobre recreação! Se você tiver mais perguntas ou precisar de mais informações, sinta-se à vontade para perguntar.




O que é um Recreador?


É aquele que interage com pessoas, sobretudo com grupos, diretamente. Este traduz a cultura elaborada em atividades de recreação e lazer capazes de atrair e mobilizar pessoas sob a forma de programações fixas, regulares ou de eventos, dispondo para isso, da sua capacidade de sintonizar com o gosto do público. Devem gostar de gente e de cultura e ainda, ter presente a sensibilidade da ludicidade e a capacidade de interpretar as expectativas do grupo, desenvolvendo na sua plenitude a ação pedagógica e didática do educador “não formal”. (ABRE, 2004).


Já segundo a Classificação Brasileira de Ocupações (CBO 3714-10) tem com DESCRIÇÃO SUMÁRIA a de promover atividades recreativas diversificadas, visando ao entretenimento, à integração social e ao desenvolvimento pessoal dos clientes. Para tanto, elaboram projetos e executam atividades recreativas; promovem atividades lúdicas, estimulantes à participação; atendem clientes, criam atividades recreativas e coordenam setores de recreação; administram equipamentos e materiais para recreação. As atividades são desenvolvidas segundo normas de segurança.


Se quiser saber mais, confira meu texto completo clicando aqui.


Para mim, Cleber Mena Leão Junior, "Ser recreador é tornar real e palpável o imaginário das pessoas. É externar de forma prática o desejo de cada um indiferente da idade" (LEÃO JUNIOR, 2018).


Há algumas informações necessárias para ti saber antes de iniciar a sua atuação como recreador. Clique no tópicos abaixo e saiba mais:




Referências


CELEIRO. Recreação. disponível em <www.projetoceleiro.com.br> acesso em 10 jan 2012.


GOMES, Christianne; ELIZALDE, Rodrigo. Horizontes Latino-americanos do Lazer/Horizontes Latinoamericanos del ocio. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2012. Disponível em http://grupootium.files.wordpress.com/2012/06/horizontes_latino_americanos_lazer_junho_20123.pdf**FREINET, Célestin. A educação do trabalho. 1ª ed. São Paulo-SP: Martins Fontes, 1998.


MARINHO, Alciane. A educação ao ar livre e o aprendizado sequencial: possibilidades de vivência na natureza, CONBRACE - Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte, 13, Caxambu (MG), Anais... Caxambu, 2003, CD-ROM


MARINHO, Alciane. Atividades recreativas e Ecoturismo: a natureza como parceira no brincar, (capítulo de (1))


SCHWARTZ, Gisele Maria. Recreação e Lazer, Editora Guanabara Koogan, Rio de Janeiro, 2004.


SILVEIRA, Ronaldo Tedesco. O profissional da Recreação. Recreação Magazine, ISSN 2179-572x, disponível em <www.recreacaomagazine.com.br>, acesso em 10 jan 2012.


UVINHA, Ricardo Ricci, Atividades Recreativas e Turismo: Uma relação de qualidade, (capítulo 2 de (1))



Doutorando em Educação Física (UEM). Mestre em Ensino (UNESPAR). Graduado em Educação Física (PUCRS) e Pedagogia (FAPAN). Mentor de Empresas de Recreação e Recreadores com mais de 1.8 milhões de visualizações em seus vídeos no Youtube. Criador da 1ª formação online para o Recreador de Sucesso no Brasil e do curso online O Caminho da Recreação de Sucesso para Empresas de Recreação que desejam Multiplicar seus Ganhos com Recreação. Prêmio Melhor Produção de Conteúdo e Influência Digital. Cristão. 🚀 Te ensino o que ninguém te ensina sobre Recreação.

7.909 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page